DECIMAR BIAGINI

DECIMAR BIAGINI
Advogado e Poeta Cruzaltense

Entre em contato com o advogado Decimar Biagini

Nome

E-mail *

Mensagem *

terça-feira, 2 de novembro de 2021

Querida Valentina

Querida Valentina

Estrela serena
Que me motiva
Inspira, dá lema
Amor que cativa

Meio ano de vida
De tantos resgates
De outras vidas
Em poesias e insights

És o anjinho querido
A paz prometida
O poema florecido

Decimar Biagini
01 de novembro de 2021



QUERIDO Arthur

domingo, 4 de julho de 2021

Invernia na pampa exostencial

Invernia na pampa existencial

Quando o inverno entra nas casas
Temos necessidade de preparo
Entre lenhas, vinhos e brasas
Criação e poesia de anteparo

Quando o vento fica lá fora
Se agradece o paradouro
Deus nos empresta sem mora
Pois toma de volta nosso couro

Fica o calor das conversas
O acolhimento aos viajantes
Se seu abrigo não tem frestas

Lembre dos que as tem
A vida é crédito e débito
Só a caridade nos convém

Decimar Biagini
4 de julho de 2021






sábado, 3 de julho de 2021

Dois meses de Valentina


Dois meses de Valentina

Gratidão é um exercício
Entre fraldas e mamadas
Você cria esse vício

Decimar Biagini 

01 de maio de 2020

domingo, 6 de junho de 2021

A impermanência e o exemplo de luta interior

Tudo que fora criado pelo homem será extinto. Essa impermanência nos leva a crer que não adianta ficar triste por não ser ouvido ou por não ser lido. Quando buscamos algo dentro de nós e observamos a aflição dos outros à nossa volta o que podemos fazer é apenas dar o exemplo. Não interferir no livre arbítrio é um gesto difícil e disciplinador. O segredo é sempre o equilíbrio. Hoje sou grato pelo desafio de chegar na casa dos meus pais sem cadeira de rodas e feliz pela recuperação pós covid onde chego caminhando com a mateira na mão. Só por hoje gratidão!

Decimar Biagni
06 de junho se 2021

quarta-feira, 26 de maio de 2021

RETIRADA DA MASVSRS DE o2


Sim, já conheci os extremos
Na espera de meus leitores
Nas epifanias que fizemos
Vi querubim depois de dores

Mas junto a mim que te fala
Entre os nossos quatro braços
É o coração que não cala
Deixando os temas escassos

O amor é uma árvore ampla e rica
Já dizia algum poeta de outra era
De rosas e espinhos se frutifica
Nos lindos pomares da estratosfera
Depois de internado  tudod se modifica
Aprendi muito nos 23 dias internado
Deixei cair folhas secas em filosofia rica

Vivemos livres, somos todos poetas
O verso só aprisiona em catarse
Nossas obras sem leitor são incompletas
E os poemas são filmes em cartaz
O Covid veio, e me pegou sem palavra certa
Pesado, medido, numa fé que não se desfaz

Decimar Biagini


segunda-feira, 24 de maio de 2021

Soneto à enfermeira Velcir

Soneto para Velcir

Me visita todo dia 
Traz luz e esperança
Enche o quarto de alegria
De sorrir não se cansa

Amiga para toda hora
Atendimento humanizado
Quem sabe faz a hora
Sempre deixa aprendizado

Um anjo que nos conforta
Um exemplo de vocação
Com pacientes se importa

Sua força nos traz noção
Pois nos olhos já se nota
Que vem em paz no coração

Decimar Biagini

sábado, 22 de maio de 2021

SONETO À VALENTINA



Valentina é aquele tesouro
Aquela rima escondida
Arco-íris com pote de ouro
Grato pela batalha vencida

Minha luta aqui continua
A blindagem dela me alenta
Onde a verdade nua e crua
É poesia que não se inventa

Se sente, inspira e cultua
Numa sede de viver
Que faz minha verdade nua

Intuição, amor de pai
Sei mais o que entender
Num verso de quem logo sai

Decimar Biagini
22 de maio de 2021
19 dias se internação por COViD


quarta-feira, 12 de maio de 2021

Seja grato e criativo, mude a realidade com o que se tem....


Nono dia Internação Covid. 12 de maio de 2021.

Querido diário!

Acordei bem, sinais vitais saturação e pressão perfeita. Já nem sinto nada quando me acordam para os piques de insulina a anticoagulantes. Coloquei uma música de café da manhã em Paris, sim visitei hj pela manhã. Tomei dois copos de café com leite sem lactose e sem açúcar. Melhor café de sempre. Coloquei o pão integral que escondi com a manteiga ontem e cortei com uma faca de Serra de plástico finas camadas de um lindo bife que guardei. Dona Salustiana sempre dizia, reclame que deram pouco e traga o outro mas nunca entregue o pote que está consigo.  Podem descartar e bem trazer o outro. Lasquei uma batata doce assada. Passei uma manteiga sem sal maravilhosa e pronto. Criei o que bem existia no hospital. Ah, ontem a noite o grande golpe de mestre, domingo covid nao anotam nada em   prancheta, pedi uma sopa e olhei firme nos olhos enquanto buscavam eu colocava os ingredient4s do desejoso sanduíche num pote Marmitex selado que guardei.  Criei perguntas aleatórias, as pessoas se preocupam tanto  com as respostas que esquecem que estão sendo induzidas a fazer tudo que se pede.  Qua do se deram por conta 30 minutos trouxeram uma maravilhosa sopa. A do HSL é a melhor do mundo. Mas os sanduíches daqui são as melhores brincadeiras que um espírito de criança é capaz de moldar em sua imaginação e realidade aparente.. Tenham um bom dia meus amigos e familiares. Sejam luz e criativos, Deus deu todas as ferramentas, sintam se merecedores para transformar o que quiserem ao seu redor. Só por hoje gratidão....

segunda-feira, 8 de março de 2021

Cavalo andarilho



Aposentado da carroça 
Que triste sina a tua!
Sem força, bebendo poça
Perambula pela rua
Cansado de tomar coça 
Da verdade nua e crua

Por sorte achastes um amigo
Nessa tua tiatina andança
Mas continuas sem abrigo
Sem perderes a esperança

Decimar Biagini

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021

O sonho é só seu


A leveza da alma
Não se mede
A beleza da calma
Nem sempre se pede

Numa vida de malabares
Não se foca na verdade
Rico e pobre sem seus pares
Derrubam pinos, já se sabe

A sorte sempre se lança
No imaginário meu amigo
Lá onde a vista não alcança

Na materialização do motivo
De uma aventureira criança
Que brinca sem temer castigo

Decimar Biagini

domingo, 14 de fevereiro de 2021

A tempestade se foi



Muita coisa se passou
Atmosfera carregada
Cá vi quem então ficou
Ao curar toda mágoa

Hoje ameaçou tormenta
Despertei de madrugada
Vi densa nuvem cinzenta
Pelos ventos assoprada

O sol sempre se ostenta
Muito além desse planeta
Divino segredo se apresenta

Sobre nossas cabeças aparece
Uma esperança que alimenta
E nenhuma treva permanece

Decimar Biagini

Qual tema nos poemas mais te atrai?